Cherry Rock On: Motörhead

Se você falar de rock n’ roll pesado, alcool, mulheres e fúria só pode ser uma banda que se encaixa nesse perfil e essa banda é MOTÖRHEAD!

Iniciado em meados dos anos 70 Motörhead é um marco na história do rock n’ roll, sendo o principal influente no nome de bandas do gênero Metal, composta por um dos front band mais foda que existe Lemmy Kilmister, baixista e vocalista da banda que tem um currículo de dar inveja a qualquer músico pois foi ele o roadie da banda do mágico da guitarra Jimi Hendrix!

Se interessou pela banda? Já conhecia? quer conhecer mais?
Clica aí e curte o post que fizemos sobre o Motoörhead e suas histórias!

A Banda da Semana – MOTÖRHEAD

Cherry Rock On!

No clima do dia do rock segue a lista das bandas que já passaram aqui pelo cherry, Confira abaixo:

AC/DC

Motörhead

The Doors

# Nirvana

# Creedence Clearwater Revival

# The Baseballs

# Red Hot Chili Peppers

Jimi Hendrix

The OffSpring

Tarja Turunen

Warrant

Avenged Sevenfold

# Megadeth

Robert Johnson

Green Day

System Of A Down

# U2

# Matanza

Andreos.K

A Banda da Semana: Nirvana [parte 1]

Agora, com perdão dos mais conservadores, a porra ficou séria outra vez.

Vamos falar de um dos clássicos do rock que marcou uma geração inteira em pouco tempo de carreira e com muitos sucessos, vamos falar de uma banda que realmente eu não simpatizo muito com o vocalista mas definitivamente devo tirar meu chapéu pelo que em pouco tempo ele e o resto da banda fizeram marcando alguns hinos do rock e dando uma visibilidade gigante para um tipo de som chamado Grunge. Nirvana é a primeira banda que pensamos quando falamos de grunge.

Nome

Durante os primeiros meses, a banda passou por uma série de nomes, começando como Skid Row e depois Pen Cap Chew, Bliss e Ted Ed Fred. O grupo finalmente estabeleceu-se como Nirvana, que Cobain disse que foi escolhido porque “eu queria um nome que fosse uma espécie de bonito ou agradável e bonito em vez de um nome punk rock mesquinho, obsceno como Angry Samoans”.

O Começo

Nirvana começou em 1987 com o baixista Krist Novoselic e guitarrista/vocal Kurt Cobain, tendo uma variedade bem grande de bateristas que passaram pela banda ao longo dos anos em que nirvana esteve ativa.

Kurt Cobain e Krist Novoselic se conheceram na escola de  Aberdeen High, apenas de vista, de acordo com Cobain. Os dois acabaram por se tornar amigos enquanto frequentavam ensaios do Melvins (banda muito conhecida no cenário local). Cobain queria formar uma banda com Novoselic, mas Novoselic não respondia à suas propostas, que incluía entregar-lhe uma fita demo do projeto Fecal Matter (banda formada por Kurt Cobain e alguns amigos da escola em 1985 que encerrou em 86). Três anos depois dos dois se encontrarem pela primeira vez, Novoselic notifica Cobain que ele tinha ouvido finalmente a demo do Fecal Matter que Cobain lhe tinha dado, e sugere que eles comecem uma banda. Os dois recrutam Bob McFadden na bateria, mas depois de um mês, o projeto desfaz-se. No inverno de 1987, Cobain e Novoselic recrutam o baterista Aaron Burckhard. O trio ensaiava o material da demo do Fecal Matter de Cobain, mas começaram a escrever o novo material logo após a formação.

Depois de se mudarem, Kurt e Krist ficaram distantes de Bruckhard ocupando o lugar dele por Dale Crover do Melvins, e Nirvana gravava as suas primeiras demos em janeiro de 1988. No início de 1988, Crover muda-se para São Francisco mas recomenda Dave Fosterpara a banda como seu substituto na bateria. A ocupação de Foster com o Nirvana durou apenas alguns meses; durante um breve período na prisão, ele foi substituído pelo retorno de Burckhard, que ele mesmo não permaneceu na banda depois de contar a Cobain que estava de ressaca para ensaiar num dia. Cobain e Novoselic colocaram um anúncio na publicação musical de Seattle The Rocket procurando por um baterista substituto no qual só conseguiram respostas insatisfatórias. Enquanto isso, um amigo em comum apresentou-os Chad Channing, e os três músicos concordaram em tocar juntos. Channing continuava a tocar com Cobain e Novoselic, embora o baterista tivesse comentado: “Eles nunca realmente disseram: ‘Ok, você está dentro.'”, e ele fazia o seu primeiro show com a banda em maio.

Entrada de Dave Grohl* em Nirvana.

Após 1989, ano do lançamento do primeiro álbum do Nirvana chamado de Bleach criado com fortes influências do punk rock de 80 e o heavy metal inspirador do Black Sabbath dos anos 70, a banda começa a trabalhar no próximo álbum.

Durante as sessões, Cobain e Novoselic se desencantaram com Channing na bateria, e ele expressou frustração em não estar ativamente envolvido nas composições. Como os bootlegs das demos do Nirvana com Vig começaram a circular na indústria musical e a chamar a atenção das grandes gravadoras, Channing deixou a banda. Em julho deste ano, a banda gravou o single “Sliver” com o baterista do Mudhoney, Dan Peters. O Nirvana pediu a Dale Crover para tocar bateria por umas sete datas na turnê americana da costa oeste com o Sonic Youth em agosto. Em setembro de 1990, Buzz Osborne do Melvins apresentou a banda a Dave Grohl, que estava procurando por uma nova banda após a separação da banda de hardcore punk Scream, de Washington. Poucos dias após chegar em Seattle, Novoselic e Cobain fizeram um teste com Grohl, com Novoselic mais tarde declarando: “Nós sabíamos em dois minutos que ele era o baterista certo.”

 

próximo post a segunda parte com Sucesso, Morte e fim da Banda. =D

A Banda da Semana: Green Day

Pois é, como eu ultimamente tenho postado umas bandas que são o estilo bem clássico, como Jimi Hendrix, Creedence, Robert Johnson, mestres do rock que foram a inspiração de muitas das bandas de hoje em dia., vou falar hoje de uma banda um pouco mais atual.

Começando então por uma banda que seu sucesso segue desde os anos 90 e acredito que foi também uma das inspirações para as bandas de hoje em dia, estou falando do trio que em 90 ficou famoso pelo som pesado que fazia como banda Punk da época e logo se rendeu á mídia se tornando uma das bandas mais punk pop rock que existe. Sem rótulos sabemos que depois de alguns anos o peso de Green Day cedeu, dando espaço para músicas de apologia a política e direitos humanos e depois finalmente voltando para o lado punk como era antes então vamos ver um pouco a história dessa banda com vários picos de maturidade e estilo.

O Começo:

A banda formada pelo conhecido e polêmico Billie Joe Armstrong e Mike Dirnt começou em 1987 com o nome de Sweet Children, os dois se conheceram quando tinham 10 anos e criaram um vínculo forte de amizade tanto que quando Mike completou 15 anos de idade se mudou para a casa de Billie.

O  seu primeiro show foi exatamente no mesmo local onde a mãe de Billie trabalhava, o Rod’s Hickory Pit, em 1988 a banda começou a trabahar com Al Sobrate, que ficou responsável para marcar show da banda e etc, agindo como empresário bem dizer e como baterista na banda.

Durante um show eles  chamaram a atenção de Lerry Livemore, dono da Lookout Records com quem assinaram um contrato se tornando rapidamente um dos sucessos da gravadora e gravando os primeiro EP, o 1,000 hours. 

O Nome:

Um pouco antes da banda lançar o primeiro EP, segundo Livemore disse que seria uma boa ideia mudar o nome da banda para não haver problemas com a banda local que se chamava Sweet Baby, sendo assim mudaram para Green Day.
O significado de Green Day é bem simples e bastante sugestivo, era uma gíria muito usada na época que significava deixar as obrigações de lado como aula e trabalho para ficar o dia inteiro fumando maconha.

Formação Final:

Após lançamentos de LP’s e EP’s, Green Day lança seu primeiro álbum o 1,039/Smoothed Out Slappy Hours, após a turnê o baterista Al Sobrate abandona a banda para cursar a faculdade após uma breve substituição quem ocupa o lugar das baquetas na banda é Tré Cool, que havia ajudado o Al Sobrante em algumas ocasiões quando estava no Green Day. Com Tré Cool a formação que dura até hoje estava completa e lançaram o segundo albúm, o Kerplunk.

Sucesso, perda de popularidade e renovação:

O Kerplunk foi a isca para chamar atenção da mídia, graças a ele o Green Day conseguiu chamar a atenção de muitas gravadoras logo assinando com a Reprise Records onde lançou seus álbuns de maiores sucessos como Dookie e Insomniac onde músicas como “Basket Case”, “When I Come Around” “Longview’ do álbum Dookie e “Geek Stink Breath”, “Brain Stew/Jaded”, “Walking Contradiction” e “Stuck with Me” do álbum Insomniac fizeram um tremendo sucesso fazendo o Green Day se tornar uma banda muito conhecida ganhando vários prêmios por esses álbuns.

Em 1997 a banda junto com o produtor Cavallo resolvem que o próximo álbum deve ser diferente dos outros dando então resultado ao álbum Nimrod de punk rock a banda pula para o Pop e suas variações como, Pop Rock, Pop Punk e Ska. Após isso seguindo a mesma linha de Nimrod é lançado o álbum Warning com uma diferença na maioria das músicas, o forte apelo para meios da política e etc, onde foi que a banda acabou perdendo sua popularidade.

Após outros trabalhos alternativos a banda volta em 21 de setembro de 2004 com o álbum American Idiot que se tornou um sucesso comercial da banda, seguindo a base de Warning com apelo ao lado político mas também trazendo um clima mais sombrio para banda, com músicas pesadas e que conseguiram re-conquistar os fãs se tornando uma banda cada vez mais notável no meio Rock.

Hoje em dia… 

Recentemente o Green Day lançou o álbum 21st Century Breakdown que foi um sucesso estrondoso recebendo ótimas críticas e se tornando o álbum de maior sucesso da banda apesar de que pra mim American Idiot tenha marcado muito mais. Porém esse último álbum pode ganhar muita visibilidade por causa das músicas Know Your Enemy e 21 Guns, músicas fortes que realmente fazem a banda voltar ao lado mais Punk que possuíam.
No dia 20 de Abril de 2010, American Idiot: O Musical estreou na Broadway e Green Day lançou o álbum intitulado American Idiot: The Original Broadway Cast Recording. No álbum há, também, uma canção nova, intitulada “When It’s Time”.

A Banda da Semana: Robert Johnson

Então falando sobre música de verdade vamos puxar um dos melhores músicos da história do Blues, o melhor violonista de todos os tempos que foi a influência de muitas bandas de rock que deram muito certo, como The Rolling Stones, Eric Clapton e Led Zeppelin.

Robert Johnson nasceu em 1911, mesmo que essa data não sejá oficial pois não foi encontrado nenhum documento de registro que diga expressamente esse ano. Durante sua carreira, Robert Johnson gravou apenas 29 músicas em 40 faixas, 13 músicas foram gravadas duas vezes e suas músicas continuam sendo interpretadas por diversas bandas de rock n’ roll, entre elas The White Stripes, Led Zeppelin, Eric Clapton, Red Hot Chili Peppers  e The Rolling Stones.

A forma em que Robert Johnson atingiu a fama se deve ao fato dos mistérios que circulam sua morte. Em 1938 durante uma apresentação no bar “Tree Folks”, Johnson foi supostamente envenenado pelo dono do bar que havia colocado Estricnina (veneno para animais) em seu whisky pelo fato de Robert ter flertado sua mulher. O veneno não o matou, porém baixou sua imunidade fazendo com que morresse três dias depois de pneumonia em 16 de agosto de 1938.

O Mito.

Apesar desse relato existem outras formas para descrever a morte de Robert Johnson, a principal delas seria o suposto pacto que teria feito com diabo na encruzilhada  61 e 49 em Clarksdale, Mississippi com seu violão e uma garrafa de whisky adulterada. O diabo pegou seu violão e o afinou um tom abaixo, ensinando ele a tocar como pode ser ouvido nas gravações. Robert Johnson teria vendido sua alma ao diabo pela troca da habilidade de tocar violão. O mito ainda explica detalhes sobre ele ter saído desesperadamente do bar Tree Forks, sendo perseguido por cães pretos e foi encontrado com marcas de mordidas profundas, cortes em forma de cruz no rosto e seu violão intacto ao lado do corpo ensaguentado.Robert morreu de olhos abertos e uma expressão tranquila no rosto.

Esse mito foi espalhado por Son House e ganhou força devido às letras de algumas de suas músicas, como “Crossroads Blues”, “Me And The Devil Blues” e “Hellhound On My Trail”. O mito também é descrito no filme de 1986 Crossroads e no episódio 8, da segunda temporada da série Supernatural.

Robert Johnson também teria supostamente iniciado com o grande mistério da Maldição dos 27 anos, sendo ele o primeiro músico a morrer com essa idade dando o start inicial para morte de outros músicos como Jimi Hendrix, Janis Joplin, Kurt Cobain, Jim Morrison, Brian Jones e mais recentemente  Amy Winehouse.

Mito ou não, Robert Johnson ganhou muita fama por sua história e principalmente pelo seu talento se tornando um dos maiores músicos do mundo e considerado o mais importante do século XX. Para as técnicas de música de hoje talvez algumas pessoas achem um tanto normal as músicas de Robert Johson, porém ele foi um dos músicos de maior influência para o cenário do Rock N’ Roll e muitos dos classicos do rock são gratos a ele por sua inspiração e talento.

Andreos.C

FB:AndreosChrist